Boi gordo: preços continuam enfraquecendo

Compartilhe

Publicado em 1º de junho de 2022.

Embargos provisórios vindos da China e unidades frigoríficas ausentes pressionam as cotações no mercado

O mercado físico de boi gordo registrou preços de estáveis a mais baixos nesta terça-feira (31).

Segundo o analista de Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, algumas unidades frigoríficas permanecem ausentes da compra de gado, avaliando as melhores estratégias para aquisição de boiadas no curto prazo.

No geral, os frigoríficos ainda operam com escalas de abate confortáveis, e devem manter a pressão mesmo durante a virada de mês.

“Somado a isso, precisam ser mencionados os embargos provisórios impostos pela China que ainda geram repercussões regionais, aumentando a pressão que já era prevista para o segundo trimestre. Essa situação em específico acaba afetando de maneira incisiva o comportamento dos frigoríficos exportadores na compra de gado”, disse Iglesias.

Em São Paulo, capital, a referência para a arroba do boi ficou em R$ 307. Já em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 277.

A indicação de preço da arroba em Cuiabá (MT foi de R$ 276. Já em Uberaba (MG), preços a R$ 275 por arroba. Além disso, em Goiânia (GO) a indicação foi de R$ 270 para a arroba do boi gordo.

Atacado

O mercado atacadista registrou preços estáveis para a carne bovina. No entanto, segundo Iglesias, o viés ainda é de queda dos preços nos próximos dias. “Mesmo a entrada dos salários na economia parece insuficiente para alterar esse cenário. O padrão de consumo definido para 2022 ainda aponta para o amplo consumo de proteínas mais acessíveis, a exemplo do frango e dos ovos”, disse Iglesias.

O quarto traseiro do boi foi precificado a R$ 22 por quilo. Por sua vez, o quarto dianteiro foi cotado a R$ 15,80 por quilo. A ponta de agulha foi precificada a R$ 15,40 por quilo.

Fonte: Canal Rural.

Publicar Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *. Preencha os campos

*